De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), um terço de todos os alimentos produzidos no planeta são desperdiçados, totalizando 1,3 bilhão de toneladas de comida indo para o lixo a cada ano. Por outro lado, 795 milhões de pessoas passam fome em todo o mundo, sendo que 3,4 milhões são brasileiras. Em nosso país, de acordo com o Instituto Akatu, são descartadas 15 milhões de toneladas de alimentos por ano, o que alimentaria toda a população brasileira por 47 dias.

No Brasil, a maior parte do desperdício ocorre na fase do pré-consumo, ou seja, no plantio e transporte, devido a técnicas inadequadas de produção e pouca infraestrutura nas estradas. Além disso, cada brasileiro gera cerca de um quilo de lixo por dia, incluindo embalagens, restos de alimentos e outros materiais, sendo que 58% desse total é formado por lixo orgânico.

 No entanto, enquanto quilos de alimentos são descartados diariamente em estabelecimentos comerciais como supermercados, restaurantes, lanchonetes, entre outros, em nosso país não existem leis sobre doação como iniciativa de combater a fome e reduzir o desperdício. Nesse sentido, com o objetivo de reverter parte dessa situação, existem algumas organizações que se preocupam com essa questão. A ONG Banco de Alimentos, o aplicativo Comida Invisível e a rede Mesa Brasil do Sesc são exemplos dessa iniciativa.

E o que nós, consumidores, podemos fazer para melhorar este cenário?

 O consumidor final é responsável por cerca de 10% de todo o desperdício de alimentos, dessa forma existem questões que podemos ter atenção para evitar que o alimento seja jogado no lixo. Considero que o passo mais importante é a conscientização sobre aquilo que consumimos. Procure conhecer de onde veio o seu alimento, quem produziu e como ele chegou até você. Construa uma relação com quem cultiva o que você coloca em seu prato. Saiba qual é o seu papel e o que a sua escolha é capaz de determinar em toda essa cadeia de produção de alimentos. Dessa forma você começa a se envolver com o tema e facilita todo o processo de mudança de hábitos.

Dicas práticas para evitar o desperdício:

  • Coloque comida em quantidade suficiente no seu prato;
  • Aproveite o alimento em sua forma integral, utilizando cascas, folhas e talos – Muitas vezes a maior concentração de nutrientes está em partes dos alimentos que usualmente descartamos;
  • Armazene corretamente seu alimento, sob as condições adequadas de temperatura, em ambiente fresco e sem exposição solar;
  • Evite comprar um volume muito grande de alimentos de uma só vez, assim diminuímos a possibilidade de o alimento estragar em nossa casa e fazemos refeições com maior qualidade nutricional e frescor;
  • Caso, após essas iniciativas, ainda existam sobras que iriam para o lixo, procure compostar o seu alimento.

Faça sua parte e procure compartilhar/multiplicar as suas ações!

Deixo aqui alguns exemplos de receitas com aproveitamento integral de alimentos – Guia desenvolvido pela rede Mesa Brasil – Sesc

https://mesabrasil.sescsp.org.br/media/1572/mesa-brasil-sabor-sem-desperdicio-aproveitamento-integral.pdf

Cecília Lume de Carvalho – Nutricionista @_cecilialc